Primeiro dia em Nova york

Caros Leitores,

 

Esta 5a.F em Nova York foi chuvosa mas com temperatura bem mais amena que no ano passado. Hoje tivemos temperatura por volta dos 7 Graus e, apesar do tempo instável, pudemos andar e fazer o “reconhecimento do terreno”. No ano passado, a esta altura, já haviam ocorrido duas nevascas que deixaram a cidade num verdadeiro caos e nós visitantes, congelados.

Começamos pela Times Square, seguimos para a 5a. Ave. e encerramos nosso primeiro dia na Herald Square, depois de percorrer grande parte do Fashion District. A Times Square está bem menos movimentada que de costume; sinal da crise?

Na 5a. Ave., a Sak’s contrasta tais sinais. Loja bem movimentada porém uma promoção bem agressiva: em uma escala de compras, o cliente ganha dinheiro, U$ 150,00, U$ 200,00 e assim por diante, dependendo de quanto gastar. E havia filas para receber parte do dinheiro de volta. Visitar a Sak’s é sempre um aprendizado; seus produtos, seu layout, a qualidade da iluminação, do som, da apresentação em geral, tudo lindo, muito bem cuidado.

Ainda na 5a. Ave. interessante ver o contraste da H&M cheia de clientes, enquanto diversas grifes vizinhas encontravam-se bem vazias. Quem diria, um dia, uma loja nos padrões da H&M em plena 5th. Ave! Não é crítica não; sou fã da H&M pois leva o conceito fast fashion `a risca, tem suas lojas sempre cheias, vende a preços incrivelmente baixos e proporciona oportunidade de se vestir bem e na moda.

Mas a surpresa do dia foi o Herald Square. Nosso destino? A Macy’s, claro mas antes de chegarmos lá resolvemos dar uma olhadinha nas lojas da Rua 34 que fica ao lado da Macy’s. Aqui está portanto, a primeira dica para quem vem a Nova York:

– programe parte de suas compras na 34th St.! H&M, Forever 21, American Eagle Outfitter’s, Zara, Victoria Secrets, GAP, Banana Republic, Aeropostale, Mango e, senhoras e senhores, Uniqlo! Que loja tem a Uniqlo na 34th st., tecnicamente correta, competente, mercadorias de ótima qualidade, uma super abundância de mercadorias e também promoções, muitas promoções. Vitrines e cenas internas com manequins em movimento, uns girando e outros subindo e descendo, um show; iluminação perfeita, som idem, comunicação que utiliza enormes painéis em HD para sinalizar as coleções em cada corredor, enfim uma aula de varejo.

Mas não se empolguem com o meu relato. A Uniqlo é uma empresa japonesa e toda essa perfeição contém o racional, a lógica e a disciplina japonesa. Não tem aquele calor, aquele detalhe, mas o conjunto da obra é excelente e, sob a ótica de quem como eu sempre trabalhou no varejo, a loja esbanja competência.

Amanhã tem mais, acompanhe-nos!

 

Abraços,

Prof. Ricardo Pastore – Núcleo de Estudos e Negócios do Varejo / ESPM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *